Se você está em BH de passagem para ir a outra cidade mineira, trabalho ou por curiosidade, vamos te ajudar a se apaixonar por ela também! Apesar de ser conhecida como cidade dos bares, você tem muito mais para fazer.

Além do que colocarei neste post, nós também falamos um pouco nesse link de um pouquinho do que fazer em Belo Horizonte.



Quanto tempo é necessário para conhecer BH?

Eu diria que um final de semana completo dá pra aproveitar bastante. Chegando sexta a noite, passando o sábado todinho e indo embora no domingo de tarde/noite.

Lembrando que para comprar voo, hospedagem e transfer, você pode dar uma olhada primeiro na nossa agência de viagens online: www.meridianostur.com , basta clicar no banner e seguir as instruções colocando origem, destino e datas. É a mesma coisa de comprar por outra agência, já que trabalhamos com os mesmos fornecedores. A única diferença é que a comissão virá para minhas belíssimas mãos! Vocês viajam de todo jeito e ainda ajuda nosso trabalho.

Sugestão de roteiro:

Sexta a noite:

Ir na Praça da Liberdade. Aqui é possível apenas dar uma volta pela pracinha, mas também fazer o circuito da liberdade. Em volta da Praça é cheio de museus e de centro culturais. Tem o CCBB, CEMIG, Museu de Minas e do Metal, Casa do Patrimônio Cultural de Minas Gerais, etc.

Sábado de manhã:

Passar pela Praça do Papa, onde o Papa João Paulo II celebrou a missa em 1980 e seguir direto para o Parque das Mangabeiras. É ali pertinho! O Parque é a maior reserva ambiental da capital mineira! Cercado pela mata da Serra do Curral, tem uma gama para o lazer imensa! Você pode fazer trilhas, piquenique, esportes.

Sábado a tarde/noite:

Opção de lugares para comer é o que não falta em BH, mas uma sugestão é ir para a Lagoa da Pampulha para ver o sol se pôr. Aproveitando que vai estar na Lagoa, dê uma passada na Igrejinha de São Francisco de Assis, na Casa Kubitscheck, a Casa do Baite e o Museu de Arte da Pampulha.

Domingo de manhã:

Baixar o aplicativo da Grin (parceira da Yellow), colocar poderosos R$10,00 e partiu alugar uma bike. Dar aquela voltinha no Mineirão e, de quebra, tirar uma foto no “I amineiro”.

Domingo de tarde:

Voltar para sua cidade de origem ou por que não ir para outra cidade mineira? Nas próximas semanas falaremos de Ouro Preto, Serra do Cipó, Lapinha da Serra, Caraças e Catas Altas.

Me deliciando na pausa da caminhada na Lagoa da Pampulha.
Os restaurantes que eu mais gostei foram:

Namastê.

Localizado na Av. Francisco Sá, 440 no Prado, este restaurante indiano abre a partir das 11:30. É uma verdadeira imersão a cultura indiana e uma ótima opção para pessoas vegetarianas como euzinha! Falamos dele (com fotos da belessíma decoração) aqui também.

Horta 31

Tem em vários bairros de BH, inclusive na Savassi, mas eu fui no do bairro do Lourdes. Outra excelente opção para quem é veggie! É como se fosse um subway, mas de salada! Eu fiquei apaixonada e não foi caro. Paguei R$22,69 com meu suquinho natural de laranja, viu? Super em conta.

Print do meu cartão

Nimbus

É uma hamburgueria muito aconchegante com opção de hambuger vegetariano. Está aberto de terça a sábado das 18h à 00h na rua Alagoas 608, quase na Av. Brasil.

Parte superior da Nimbus
BÔNUS:

Se tiver um tempinho, aconselho acrescentar a UFMG no seu roteiro. Eu sei… Sair para descansar e se enfiar em uma universidade parece uma loucura, mas eu juro de pé junto é um charme!

Outro lugar bacana (porém achei caro) para curtir a noite é o Parque Guanabara!  É um parque de diversões, tem roda gigante, minhocão.  Aqui tem o tarifário. 

Outro bônus é o Parque da Serra do Curral (ainda não fui), mas pelas minhas pesquisas é como se fosse um Parque das Mangabeiras como trilhas, mirantes, e com entrada gratuita. Fica aberto de terça a domingo das 8h as 17h.

Vamos juntos?

 

2 thoughts on “Bh, a capital dos bares: Sugestão de roteiro, onde têm comida veggie e mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: