Trinta dias no Rio de Janeiro

Bem vindos ao último post da série aqui do blog de Roteiro Turístico Alternativo – Final de semana, feriado prolongado e férias no RJ.   Hoje vamos dar dicas de como utilizar seu mês de férias como um carioca! Faremos vocês viverem a cidade, e não apenas visitá-la.   Preparados?  Então vamos lá!

Primeiro dia)  Reservado para chegada na hospedagem, e geralmente para reconhecimento a pé da região.

Caso venha de carro ou alugue um, existem alguns lugares que são melhores com automóvel próprio.  Por exemplo, se você quiser São Conrado, Barra da Tijuca ou Recreio dos Bandeirantes, tenha na mente que o transporte público pode ser escasso ou muito complicado dependendo da área da cidade que quer visitar.  Às vezes é necessária três baldeações. Contudo, se você estiver de carro, não tenha medo! São bairros lindos.

Quem é dependente de transporte público eu sempre indico Botafogo.  É um bairro excelente!  Considerado zona sul, porém não tão cara como os bairros padrão (Copacabana – Ipanema – Leblon), possui metrô, ônibus e ainda tem uma vista linda para o Cristo Redentor. Outros bairros no mesmo estilo são Flamengo, Catete e etc.

Para quem pode se dar o luxo de usar o uber ou táxi algumas vezes, indico lugares como Jardim Botânico, Cosme Velho e Santa Teresa.

Segundo dia a Quinto dia)  Lembra do que falei sobre estar com carro próprio se for se hospedar lá pela região da Barra da Tijuca?  Talvez vocês entendam melhor agora.    Tire a manhã para um mergulho na Praia da Joatinga. Por ser muito pequena, nos aqui do AtaidesPorAi orientamos evitar os finais de semana e os dias de maré alta já que a água cobre a faixa de areia.

Se não for possível ou acabar ficar muito caro chegar na Praia da Joatinga (dependendo da onde você fique hospedado, é até impossível!), que tal ter uma vista privilegiada da cidade lá no Mirante Dona Marta?  Detalhe:  É gratuito e muito bonito.   Vocês podem ir em um dia num e deixar o Mirante para o próximo dia.

Alguns lugares que valem a pena a visita após o almoço são:  Parque Lage (lembrando que fica aberto até as 17h, e no horário de verão até as 18h), o Jardim Botânico, Parque das Ruínas, Escadaria Selaron e Arcos da Lapa.  Inclusive se você gostar de noitada, a Lapa é um excelente lugar para isso.

Sexto dia)  Agora que você já entendeu que o Rio de Janeiro continua maravilhoso, está na hora de seguir para a Praça Quinze bem cedinho. Lá você pega uma barca (horários e valores aqui) em direção a Paquetá.  Nesse bairro que é muitas vezes confundido com uma cidade, não circulam carros. Tudo é feito praticamente de bicicleta.    Aconselhamos passar o dia inteiro no bairro.

Sétimo a décimo terceiro dia)   Nessa segunda semana de viagem, nós reservaríamos para conhecer as cidades próximas.  Se vier com dinheiro contato e achar que não vai poder sair da cidade, não se preocupa. Temos a solução. A passagem para Petrópolis, Vassouras, Nova Friburgo não são tão caras quanto para Região dos Lagos, por exemplo.  Porém se você não abre mão de conhecer ícones como Búzios ou Arraial do Cabo, nós ensinamos uma forma mais barata de se chegar aqui.

Tendo em vista se escolher a Região dos Lagos, basta se hospedar em uma cidade-base e pegar ônibus que levam as outras.  Falamos disso aqui.

Décimo quarto ao vigésimo primeiro dia) Nada te impede de passar essa semana fazendo o que não fez na semana anterior. Pode fazer a Serra do Rio de Janeiro e depois a Região dos Lagos, ou ao contrário. E se preferir, ainda pode seguir para Costa Verde (Paraty, Angra dos Reis etc).

Vigésimo segundo ao vigésimo nono dia)  Separe dois dias coringas.  Dois dias sem compromisso pré determinado; um logo que voltar para o Rio de Janeiro. Seja para dormir até mais tarde ou para sair com um amigo que fez durante a viagem.  E o outro dia para agendar uma aula de dança, de luta, de pintura ou qualquer coisa nova para você.  Talvez até pagar uma diária numa academia próxima.  Aproveite para conversar com as pessoas.

Vá em um dia há um museu ou biblioteca de sua escolha.  Se você gosta de história, procure museus como Museu Nacional na Quinta da Boa Vista. Aliás, vocês podem até fazer um piquenique na Quinta da Boa Vista.   Se seu gosto for pelas Artes, existem museus na estilo do Museu Nacional de Belas Artes e etc. O Rio de Janeiro é uma cidade recheada de museus de todos os tipos e estilos.  E bibliotecas também! Uma das mais lindas, na minha humilde opinião, é a Biblioteca Real Gabinete Português de Literatura.

Uma proposta para os últimos três dias dessa semana é:   Zona Norte da Cidade do Rio de Janeiro. A zona perigosa e quase proibida para turísticas também tem seu charme.  Nossa sugestão é ir no Baile do Charme (tradicional!) em Madureira, se gostar de noitada.   Na tardinha posterior seguir para os bares do Baixo Méier ou da Tijuca.   No último dia comeríamos as batatas de Marechal, mas se eu fosse vocês ia com fome mesmo, porque são muitas batatas!

Trigésimo dia) Reservado para check out e ida ao aeroporto, mas dependendo do seu horário de saída, por que não ir no seu lugar preferido na cidade? Aquele que você mais gostou. Talvez até tomar um sorvete na sorveteria com vista para o Cristo ou uma caminhada pela areia da praia.

Espero ter ajudado de alguma forma, huh. Faça sua adaptação e se divirta muito! Venha depois contar pra gente como foi.  Beijos.

 


Deixe uma resposta